A compra de um imóvel é um sonho para a maioria dos brasileiros. Porém, diferentemente do que muitos imaginam, a tarefa exige cuidados para não gerar prejuízos e arrependimentos no futuro. Você conhece as etapas do processo? A aquisição vai além de apenas escolher a casa ou apartamento certo, demandando pesquisa e planejamento.

Por isso, fizemos este post. Queremos ajudar você a fazer uma compra consciente, passando por todas as etapas de forma tranquila, para realizar o sonho da casa própria. Então, descubra a partir de agora tudo o que precisa para ter sucesso.

Por que é importante conhecer as etapas de compra de um imóvel?

Comprar uma casa ou apartamento pode ser burocrático e, por isso, bem cansativo. Porém, se seguir as etapas com calma, conseguirá ter os seus direitos e dos envolvidos resguardados. Isso é importante, principalmente quando falamos em obrigações exigíveis na justiça.

Dessa forma, ao conhecer exatamente cada etapa da aquisição, terá uma vantagem para se planejar com antecedência, recolher os documentos, analisá-los e programar as ações de acordo com o seu tempo. Isso também diminui as chances de cair em golpes, pagar juros mais altos e taxas abusivas.

Sabemos que tudo feito sob pressão pode levar às decisões por indução, o que é arriscado. Então, conhecimento e tempo serão fatores fundamentais para não deixar o sonho virar pesadelo.

Quais são as principais etapas do processo?

Agora que você já sabe por que é importante ficar atento quanto as etapas que envolvem a compra de um imóvel, conheça as mais importantes!

Planejamento do orçamento familiar

A primeira coisa que deve fazer é ajustar o orçamento familiar, principalmente quando for financiar a compra do imóvel. Algumas abdicações serão necessárias para reduzir as despesas e outros esforços devem ser direcionados para o aumento da renda. O mais importante é conseguir encaixar as prestações do financiamento no orçamento e ainda ter uma sobra de reserva para imprevistos.

Uma dica interessante é juntar um valor suficiente para dar uma boa entrada e, assim, reduzir o valor financiado. Ao fazer isso, pagará menos juros e ficará menos tempo preso ao compromisso. Você também pode se programar para pagar as parcelas e, paralelamente, juntar um valor mensal. Quando tiver um montante relevante, quite o máximo de parcelas que conseguir — esse é um esforço que vale a pena.

Para economizar, você pode estabelecer metas para o consumo de energia, reduzir o número de saídas no fim de semana, fazer uma lista só do que realmente precisa antes de ir ao supermercado, pagar uma corrida de aplicativo em vez de usar o carro etc. Já para aumentar a renda, especialize-se para tentar uma promoção, faça horas extras e trabalhe no tempo livre como freelancer. Isso deve ajudar bastante.

Pesquisa e escolha do imóvel certo

A escolha do apartamento ou casa também não é uma tarefa fácil, pois envolve uma série de fatores a serem considerados no processo. É claro que o imóvel deve ter um valor que você pode pagar, mas é preciso tomar muito cuidado com relação à localização, andar e estado de conservação.

Ruas muito isoladas e com pouca iluminação podem representar riscos, principalmente se o bairro tiver altos índices de violência. No caso do andar, quanto mais baixo, mais perto da rua, o que pode ser barulhento e acumular muita sujeira. Andares mais altos, por outro lado, são um problema quando o elevador quebra ou falta energia, demandando subidas e descidas pelas escadas.

O estado de conservação é outro ponto importante a ser observado, pois, se precisar realizar reparos, o gasto será maior. Ou seja, precisará pagar o valor das prestações mais a reforma para poder morar. Então, fique atento a esses detalhes.

Escolha da forma de pagamento

Se puder pagar à vista, faça. Essa é a forma mais indicada de pagamento, pois, em relação ao financiamento bancário, a economia pode ser de mais de 50% do valor total. Porém, como a maioria dos brasileiros não têm o valor necessário para isso, o recomendável é buscar uma modalidade de financiamento imobiliário que se encaixe melhor às suas necessidades.

O Governo Federal disponibiliza alguns programas, como o Minha Casa Minha Vida, e permite o uso do FGTS, com algumas condições, para a aquisição de imóveis. Você deve aproveitar essas oportunidades para pagar juros menores, mesmo que o prazo fique mais estendido. Quando puder, pague mais de uma prestação no mês.

Além disso, fique atento quanto ao sistema de amortização escolhido. A Tabela Price permite um financiamento com parcelas fixas do início ao fim, mas as primeiras serão pagamentos de juros, retardando o abatimento do saldo devedor. O SAC (Sistema de Amortização Constante), por outro lado, envolve parcelas que vão decrescendo, o que parece mais vantajoso. O único problema do SAC é que as primeiras parcelas começam mais altas do que na Tabela Price.

Assinatura do contrato

Essa é uma das etapas mais importantes do processo. Ao fechar o negócio, você precisa reunir todos os documentos pessoais para a formalização do contrato. Os principais são:

  • comprovante de residência (fatura do cartão de crédito ou conta de luz em seu nome);

  • CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica);

  • RG (Registro Geral) ou outro documento original com foto.

Com o contrato de compra e venda redigido, de preferência por um advogado ou por um corretor imobiliário de confiança, é hora de assinar. Mas antes, não esqueça de ler cada cláusula com cuidado. Tire todas as dúvidas e só assine quando todas as informações estiverem bem claras. Não tenha vergonha de questionar, pois isso é o que pode garantir a sua segurança contra golpes e evitar equívocos no futuro.

Registros legais no cartório

Com a documentação em mãos e o contrato assinado, é hora de procurar um Cartório de Registro de Imóveis para registrar e oficializar a negociação. No caso do financiamento, o bem deve receber uma escritura temporária e ficar alienado ao banco, impedindo a venda até sua quitação.

Porém, ao final do pagamento, você deve solicitar uma nova escritura lavrada. Tais informações serão averbadas no registro histórico do imóvel e ele será seu por direito.

A compra de um imóvel é coisa séria e, apesar de ser um sonho para muita gente, é importante que tenha consciência sobre as escolhas realizadas e os processos envolvidos. Para diminuir os riscos, recomendamos que tenha o apoio de uma imobiliária. Assim, você garante compras mais acertadas e pode ter uma boa ajuda na parte burocrática.

Pronto para começar? Entre em contato com a Absoluta Imobiliária agora mesmo e dê o primeiro passo para realizar o sonho da casa própria!