A economia brasileira segue se recuperando da recente crise que atravessou e o mercado imobiliário dá indícios de uma retomada do crescimento. Dessa forma, as pessoas estão recuperando seus empregos e voltando a sentir confiança para investir em projetos abandonados no passado — e a compra da casa própria é um exemplo disso.

Afinal, o que é melhor: fazer um financiamento com a construtora ou banco? Isso é o que você descobrirá neste post. Então, confira a partir de agora porque o financiamento é importante e o que considerar para escolher o melhor!

Por que o financiamento é uma boa alternativa?

A maioria das pessoas, no Brasil, não tem o valor suficiente para comprar um imóvel à vista, recorrendo a instrumentos que facilitem o processo. Hoje, o mercado imobiliário é um dos mais beneficiados nesse sentido, pois, além de ter muitos bancos oferecendo o crédito, o Governo Federal dá incentivos para baixar os juros e reduzir o valor das parcelas.

Nessas condições, o financiamento imobiliário representa uma alternativa excelente para antecipar o sonho da casa própria — mas cuidado, pois cada modalidade tem suas particularidades. Então, o recomendável é que se pesquise bem as opções e compare com o seu orçamento para escolher o que trará a melhor relação custo-benefício.

É melhor um financiamento com a construtora ou banco?

Nos dias de hoje, você pode realizar um financiamento imobiliário pelo banco ou diretamente com a construtora. No entanto, muita gente ainda não sabe disso e acaba perdendo a chance de fazer negócios melhores. Então, descubra agora o que analisar para decidir qual opção vale mais a pena!

Considere a burocracia

Muitas construtoras oferecem uma linha de crédito própria, e isso pode ser muito vantajoso para o comprador. Escolher financiar o imóvel direto com a construtora, por exemplo, pode ser mais interessante para quem enfrenta dificuldades em conseguir crédito junto aos bancos. Como ela tem mais interesse na venda, se esforçará ao máximo para concretizar o negócio, facilitando a liberação e flexibilizando o valor das parcelas.

Isso minimiza a burocracia dos processos de análises de crédito complexas e demoradas, assim como acontece no financiamento bancário.

Calcule a taxa de juros

Apesar de ser mais fácil financiar um imóvel diretamente com a construtura, fique atento aos juros, pois eles podem ser mais altos para compensar o risco do crédito, que é liberado sem grandes análises. Nos bancos, as taxas de juros podem ser bem mais atrativas, uma vez que o risco envolvido é menor.

No entanto, o problema é que a procura é grande e as instituições financeiras dão preferência para quem tem um melhor “credit score”.

Analise o suporte

Nos bancos, quase não há suporte, pois você precisa correr atrás de praticamente tudo. Se não tiver conhecimento e experiência na área, você pode sofrer prejuízos ao fazer escolhas equivocadas. Na construtora, por outro lado, os profissionais o ajudam você a comparar as opções de financiamento, realizando cálculos e mostrando custos escondidos, além de indicar um passo a passo a ser seguido.

Nesse caso, mesmo que pague uma taxa de juros um pouco maior, financiar o imóvel pela construtura pode valer a pena devido ao suporte que você recebe em cada etapa do processo.

Fazer um financiamento com a construtora ou banco oferece vantagens e desvantagens. Então, valerá a pena aquele que mais suprir as suas necessidades. Agora que você já sabe de tudo isso, pretende financiar com qual dos dois?

Entre em contato com a Absoluta Imobiliário agora mesmo e veja como podemos ajudar você a tomar a melhor decisão!