O sonho de sair do aluguel adquirindo a tão desejada casa própria é comum a muitos brasileiros. O preço mensal da locação de um imóvel é uma das despesas que mais pesam no orçamento e, muitas vezes, pode chegar a ser maior que a prestação um novo bem.

Contudo, reduzir as despesas mensais é só um dos muitos benefícios dessa conquista tão almejada. Em um imóvel próprio você também terá mais liberdade, inclusive para fazer as modificações que desejar, além da garantia de que ninguém poderá chegar, a qualquer momento, pedindo para você desocupar o local.

Entretanto, para dar esse passo tão importante que é a compra de um imóvel para sair do aluguel, é preciso algumas medidas, já que o montante necessário é bem mais alto do que a maioria das pessoas tem acesso. Por isso, se sair do aluguel é o seu sonho também, você precisa conhecer as dicas que lerá a seguir. Vamos lá!

Tenha um planejamento financeiro

O planejamento financeiro vai além de uma planilha de gastos mensais. Nele, é preciso contabilizar todas as despesas fixas e variáveis, além de todas as suas receitas. Somente a partir desse controle, você saberá se ganha o suficiente para arcar com os seus custos mensais e quanto poderá dispor por mês para a compra do seu imóvel.

Outro detalhe importante em um planejamento financeiro é a gestão das datas de entradas e saídas, para que tudo seja pago dentro do vencimento, evitando o pagamento de juros e sem comprometer o seu fluxo de caixa, ou seja, sem ficar completamente sem dinheiro.

Além disso, no seu planejamento financeiro para sair do aluguel, também deve existir uma quantia de reserva financeira para os imprevistos, além de um valor mensal que deverá ser poupado para a compra do bem. Pois, mesmo que você opte por um financiamento, terá pagamento da entrada e despesas burocráticas.

Trace metas realistas

Juntar dinheiro é mais fácil do que parece quando se tem planejamento, mas para isso, é importante que você estipule o valor mensal que deverá ser poupado. Esse valor precisa ser tão sagrado quanto o pagamento da conta de luz, por exemplo. Ele deverá ser guardado todo o mês religiosamente. Acontece que muita gente desiste no meio do caminho porque estabelece quantias muito mais altas do que é possível guardar.

Mesmo que você comece com pouco e pareça que levará muito tempo para juntar quanto você deseja, tenha em mente que depois que começar a guardar dinheiro, você encontrará outros meio de fazer isso. Sem contar que poderá investir o que está juntando e obter rendimentos.

O grande segredo aqui é ter uma “conta” para cada objetivo e acompanhar o crescimento delas para se manter motivado. Por exemplo, você pode ter a conta do carro, do imóvel, da viagem, da pós-graduação etc. Ter vários montantes menores crescendo simultaneamente, mesmo que pouco, dá a sensação de maior aproximação de cada um dos seus objetivos.

Economize o que puder

O orçamento do brasileiro, normalmente, é bem apertado e nesse cenário pode parecer mais difícil saber de onde sairá o dinheiro para guardar. Na maioria das vezes, ele sai de pequenas economias que fazem toda a diferença.

Sabe aquele pacote de TV a cabo que veio do combo da internet, você paga por ele todo mês e não usa? Se você cancelar e passar a guardar esse dinheiro? Note que é uma quantia que você já dispõe todo mês, só que, em vez de ir para as suas economias, é usado para enriquecer ainda mais a operadora de telefonia.

Assim como a TV a cabo, há diversas outras pequenas despesas desnecessárias que “comem” o seu dinheiro sem que você perceba. Se juntar todas elas, conseguirá um bom montante para ser poupado.

Busque fontes de renda extra

Já cortou um monte de despesas e ainda assim está difícil de juntar dinheiro? Busque uma renda extra. Hoje em dia existem diversos cursos rápidos, capazes de ajudar você a adquirir conhecimentos para criar formas de ganhar um dinheiro a mais todo mês.

São aulas online de artesanato, culinária, design e tantas outras atividades que o ajudarão a criar produtos para você vender paralelamente ao seu trabalho habitual. O desapego também é um excelente modo de levantar um dinheirinho. Sabe aquela roupa que você comprou porque estava em oferta e nunca usou? Que tal anunciar em algum site especializado?

Procure um financiamento

Por mais que você economize e junte dinheiro, alcançar o valor total de um imóvel pode levar bastante tempo. Sem contar que enquanto você atinge a quantia necessária, terá que pagar o aluguel que poderia ser revertido para a compra do seu bem.

Por isso, buscar um financiamento é uma excelente forma de acelerar esse processo e usar o dinheiro que você já gasta todo mês com a locação para pagar o seu próprio imóvel.

Conte com o apoio de uma boa imobiliária

Ter uma imobiliária ajudando você a encontrar o seu imóvel ideal vai além de ter várias opções para escolher. A experiência dos corretores levará você à casa ou apartamento sob medida para suas necessidades, tanto de moradia quanto financeira, inclusive em relação às melhores opções de financiamento e aprovação do crédito imobiliário.

Conheça a Absoluta Imobiliária

A Absoluta Imobiliária e Incorporadora tem mais de uma década de atuação no mercado de Americana, em São Paulo. Ela é referência em locações, compra e venda, intermediação, administração e construção civil.

Em sua vasta carteira de imóveis novos e usados prima pela segurança, tranquilidade e superação das expectativas de seus clientes. Sempre se preocupando em oferecer as melhores oportunidades e experiências de atendimento.

Como você pôde ver ao longo deste post, sair do aluguel é menos complicado do que parece. Levando o seu planejamento a sério, você será capaz de conseguir realizar esse sonho muito mais rápido do que imagina. Além disso, uma imobiliária de confiança ajudará você a encurtar o caminho até a casa própria.

Agora que você sabe o que deve fazer para sair do aluguel, entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar você nessa grande realização!