Ter cachorro em apartamento não é uma coisa tão simples. Apesar de ser o desejo de muita gente, cuidados de saúde e higiene precisam ser tomados. Além disso, muitos residenciais, como condomínios de apartamento em Americana/SP, definem regras para o dono e o cãozinho. Isso é o que ajuda a melhorar a convivência com os vizinhos, principalmente com aqueles que não gostam de animais por perto.

Foi pensando nisso que desenvolvemos este post. Se você já tem ou pretende ter um cachorro em casa, veja agora 4 dicas que vão tornar a sua vida e a do cãozinho mais fácil!

1. Considere o tamanho do apartamento

A primeira coisa que você deve fazer ao pensar em ter um cachorro como animal de estimação é avaliar o tamanho do apartamento. Se ele for pequeno e não oferecer áreas de lazer específicas para o cão correr, deve considerar uma raça de pequeno ou médio porte, que não demande tantos exercícios físicos para ter uma vida saudável, como um Pug, um Basset ou um Buldogue Inglês.

Cachorros de raça grande, como labradores e pastores alemães, precisam de um ambiente espaçoso para se locomoverem e, devido ao tamanho, fazer mais exercícios para gastar toda a energia acumulada. Então, pense nisso para o bem do seu cãozinho.

2. Conheça as regras do condomínio

Se o seu apartamento é gerido por um condomínio, provavelmente terá uma lista de regras sobre a circulação e uso de áreas comuns do prédio que precisará respeitar.

Nesse caso, você tem que solicitar uma cópia do documento ao síndico para ver se é permitido ter animais no prédio, bem como as regras e cuidados que deve seguir. Se o condomínio permitir a presença de animais de estimação, as principais regras são:

  • obedecer aos locais exatos providenciados para a circulação deles, como elevadores de serviços;
  • adestrar o cão para que tenha comportamentos mais previsíveis e controlados;
  • manter a vacinação em dia e ter uma carteirinha que comprove isso;
  • ter a responsabilidade pela limpeza e higiene, como coletar as fezes;
  • usar focinheiras sempre que circular por áreas comuns do prédio;
  • castrar o animal para evitar os períodos agitados de cio;
  • entre outras.

3. Mantenha tudo sempre limpo

Quem convive com o cachorro não sente tanto o mau cheiro de urina e fezes, mas, com certeza, os vizinhos sentirão, principalmente aqueles que não têm animais. Isso pode render muitas reclamações. Por isso, dê banhos regulares (uma vez por semana é o suficiente) usando produtos específicos para deixá-lo bem limpo e perfumado.

Depois, reserve um cantinho próprio para ele urinar e defecar. Com uma caixa de areia, ele identificará o local certo para fazer as suas necessidades, mas lembre-se de trocar a areia com frequência para não acumular odores ruins pelo apartamento. O ideal é que esse local seja a área de serviços, pois costuma ser mais ventilada e com pouca circulação de pessoas.

4. Adestre o seu cão

Alguns cães são mais agitados e precisam ser educados para obedecer ao dono. Mesmo que esse não seja o seu caso, procure um adestrador para ensiná-lo a respeitar as suas vontades por meio de gestos e palavras. Assim, você terá mais controle e todos ficarão encantados com o comportamento dele.

Se você vai morar em Americana, deve se preparar para ter cachorro em apartamento, pois os síndicos são rigorosos quanto ao respeito das normas. Então, siga essas dicas e elimine o risco de problemas com o condomínio.

Aproveite para compartilhar essa informação com os seus amigos nas redes sociais. Afinal, eles também podem precisar de uma ajudinha.