Hoje em dia, é muito comum que as pessoas busquem mais tranquilidade ao optarem por morar em um imóvel próprio. Afinal, dessa forma é possível ficar livre de preocupações como o aluguel. Contudo, saber como comprar um apartamento ganhando pouco é um grande desafio para muitas pessoas.

Ainda que esse objetivo pareça um pouco distante, comprar um imóvel o quanto antes é bem possível. Para isso, é fundamental elaborar um bom planejamento financeiro e ficar atento para controlar gastos desnecessários, especialmente em tempos de crise econômica.

Conseguir realizar a compra mesmo dispondo de pouco capital é um exercício que demanda organização e perseverança. Por isso, trazemos neste texto algumas dicas que vão ajudar a realizar o seu sonho. Continue a leitura e faça as contas!

Entenda a importância do planejamento financeiro

Ter um planejamento financeiro focado na aquisição de um imóvel próprio é, sem dúvida, o passo mais importante dessa empreitada. Com o objetivo já definido, você deve começar conhecendo realmente todo o dinheiro que ganha. Faça uma conta e analise qual valor recebe mensalmente.

O próximo passo é identificar e organizar todas as dívidas que você tem e, nesse momento, é importante não deixar nada de fora — incluindo despesas com cartão de crédito ou empréstimo. Some tudo o que está em débito, estude a situação de cada dívida e procure negociar alguns valores sempre que possível.

Além disso, é indispensável que você reúna todos os seus gastos fixos e as despesas que são variáveis. Confira, a partir de agora, as principais dicas para saber como comprar um apartamento ganhando pouco.

1. Conheça seus gastos

Para começar a juntar dinheiro e comprar um apartamento, você precisa saber o quanto está gastando com coisas que não são realmente necessárias. Não que você precise cortar todas as compras ou pequenos prazeres, mas, com certeza, muito dinheiro vai embora do bolso sem que se perceba. Somente colocando tudo no papel é que você vai identificar e poder cortar esses gastos.

Essa revisão pode ser feita, também, entre as contas dos gastos fixos. Por exemplo, você assiste, realmente, aos 200 canais que a sua TV a cabo oferece? Se não, abaixar seu plano para um mais básico é interessante. Verifique se há outros pagamentos que você pode cortar, como taxas de banco ou anuidade de cartão de crédito.

2. Saiba o que sobra todo mês

Com os gastos organizados, você vai saber quanto sobra todo mês. Nessa parte, você pode até mesmo se assustar com o tanto de dinheiro que consegue economizar mudando alguns poucos hábitos. E, ainda que o valor seja pequeno, com certeza fará diferença na hora de comprar seu imóvel próprio.

3. Poupe para investir

Com as contas em dia, é hora de investir o dinheiro que está sobrando. Uma dica importante é não deixar para poupar somente ao final do mês. Tenha o costume de separar o valor que será poupado quando recebe, assim não há o risco de você deixar de guardar porque gastou e voltar à estaca zero. Vai guardar R$ 300,00 todo mês? Separe assim que o salário entrar!

Como comprar um apartamento ganhando pouco é um exercício de médio a longo prazo, você vai precisar aprender a investir o seu dinheiro. Pode ser na poupança ou em outra modalidade de investimento. Algumas, como o Tesouro Direto, não exigem grandes aplicações: com menos de R$ 40,00 você já pode começar a investir. Converse com o gerente do seu banco ou busque uma corretora de confiança.

4. Pesquise o apartamento que você quer

Enquanto você junta mais dinheiro e vê suas economias crescerem, é hora de pesquisar qual tipo de imóvel quer. Estude os bairros, os valores de metro quadrado e decida onde quer viver.

Você pode procurar na internet ou conversar com um corretor de imóveis especializado. O importante é definir, em média, quanto você vai pagar no imóvel com o qual está sonhando.

5. Estude os financiamentos

Para muitas pessoas, o financiamento é a melhor forma de conquistar a casa própria. Afinal, não é nada fácil conseguir comprar um imóvel à vista. São diversas as instituições financeiras que oferecem esse crédito, e até mesmo as construtoras estão facilitando a compra de imóveis na planta.

6. Explore também um consórcio

O consórcio é interessante para quem quer poupar, mas não consegue ser regrado. Com o consórcio, você assume parcelas mensais, que não têm juros, e ao final do pagamento usa todo o montante que conseguiu juntar para reforçar a compra de um imóvel próprio por meio de uma carta de crédito.

Contudo, esse tipo de investimento é mais indicado para quem não está com pressa de comprar o apartamento, pois a sua contemplação pode levar alguns anos.

7. Conheça o Minha Casa, Minha Vida

Se você está lendo este texto porque ganha pouco, é bastante provável que possa fazer parte do programa Minha Casa, Minha Vida. O subsídio do governo federal é destinado a quem tem baixa renda e precisa financiar a compra de um imóvel, usando, inclusive, o FGTS como parte do pagamento.

O programa apresenta quatro planos diferentes, e cada um deles depende da renda do comprador. Você pode ganhar o valor da entrada, ter juros mais baixos e muito mais. As famílias beneficiadas pelo programa devem receber até R$ 7.000,00 de renda bruta.

8. Encontre um imóvel que esteja há tempos no mercado

Se você souber procurar, pode encontrar algum apartamento que esteja à venda há bastante tempo. Afinal, nesse caso, é mais fácil o proprietário aceitar uma contraproposta e baixar o valor pedido. Mas tome cuidado para não cair em nenhuma armadilha. Não se esqueça de checar a situação do imóvel e da documentação antes de qualquer negociação.

Saber como comprar um apartamento ganhando pouco é, na verdade, uma questão de planejamento financeiro e muita pesquisa. Se você se prepara para assumir uma dívida, com organização e plena consciência da responsabilidade que está assumindo, tudo dará certo ao final. Contudo, é sempre importante contar com apoio profissional nesse momento.

Caso você já esteja se planejando para comprar um apartamento, não deixe de conhecer algumas dicas sobre como escolher a imobiliária ideal. Você vai precisar de ajuda especializada para fechar o melhor negócio.